Além das famigeradas espinhas da adolescência, a pele pode apresentar outras alterações que precisam de atenção e acompanhamento médico. A Dra. Inaê Cavalcanti Marcondes Machado, dermatologista na DOM Medicina Personalizada, em São Paulo, apresenta as mais comuns:
Dermatite seborreica

Você pode perceber uma inflamação no couro cabeludo, oleosidade excessiva ou sua forma descamativa, a famosa caspa. E, apesar de não representar risco para a saúde, pode ser constrangedora. “Vale salientar que a dermatite seborreica não está associada à falta de higiene”, ressalta Inaê. Dentre as principais causas, ela destaca: permanentes, alisamentos, colorações em excesso, utilização de produtos inadequados, variações hormonais, instabilidade emocional (ansiedade, estresse, depressão), alimentação inadequada, tratamentos farmacológicos e a proliferação descontrolada de micro-organismos.

Alopecia areata

Apresenta-se como uma queda de cabelo de origem autoimune, ou seja, o sistema imunitário do corpo age como se os folículos capilares fossem um organismo estranho e os ataca. Os primeiros sintomas surgem na forma de uma mancha redonda de cerca de 2,5 cm de largura. A alopecia areata tem várias formas, definidas de acordo com o seu grau de gravidade, podendo variar de pequenas manchas de perda de cabelo no couro cabeludo até a perda de todo o cabelo e dos pelos corporais.

Rosácea

Causada pela combinação entre predisposição genética e tipo de pele, aliada a fatores que podem variar, como alterações emocionais, hormonais, alterações abruptas do clima, uso de bebidas alcoólicas, ingestão de alguns alimentos ou medicamentos. Caracteriza-se pelo aparecimento de pequenos vasos sanguíneos e pequenas espinhas ao redor das áreas avermelhadas, mas sem cravos. Cerca de 50% dos pacientes com rosácea desenvolvem um problema na região dos olhos, semelhante a uma conjuntivite, que, se não for tratado, pode resultar em sérias complicações oculares. Fique atenta.

Vitiligo

É uma doença autoimune. Uma disfunção no sistema imunológico faz com que as defesas do corpo ataquem os melanócitos, células responsáveis pela produção de melanina, que dá cor à pele. O vitiligo tem curso crônico, não há como prever sua evolução, que pode permanecer estável durante anos, voltar a se desenvolver ou regredir espontaneamente.

Acne

A acne adulta tem se tornado cada vez mais comum. Isso acontece por uma produção maior de hormônios masculinos nessa faixa etária. Mas outros fatores também colaboram para o aumento de casos: o estresse da vida moderna, já que a mulher trabalha mais, disputa espaço no mercado de trabalho, tem uma carga horária sobrecarregada (esposa, mãe, profissional, mulher), e isso causa alterações hormonais. Esse descontrole reflete na pele, nos pelos e cabelos (queda), e no ciclo menstrual. Além disso, o uso de cosméticos e maquiagem de maneira incorreta e a questão de não limpar a pele corretamente também são fatores que podem resultar no surgimento da acne na mulher adulta.

Categories: Dica