Independente da atividade física, o conforto e a utilização de acessórios ideais pode fazer toda a diferença. Ao realizarmos exercícios, muitas vezes acabamos nos atentando mais aos benefícios que esses exercícios irão trazer do que se estamos realizando-os de maneira correta. Um dos aspectos mais importantes ao qual devemos nos atentar é se o calçado que estamos usando é o adequado para a prática dos exercícios.

O tênis certo para cada atividade física

Ao realizar corridas ou caminhas, os tênis ideais são os leves, com um bom sistema de ventilação, para não acumular muita umidade, e amortecimento de impactos para não machucar as pernas, pés e tornozelos.

Aos que praticam vôlei, o tênis também deve contar com sistema de amortecimento e ventilação. Para suavizar o impacto dos saltos dos atletas, o amortecimento deve ser reforçado na parte frontal do calçado. Para mais estabilidade, o solado deve contar com ranhuras.

No caso do basquete, o tênis mais indicado é o de cano longo, para manter o tornozelo estável, consequentemente diminuindo as chances de uma torção. Neste caso, há um modelo específico para cada posição. A posição de pivô requer um tênis que conte com um solado com ranhuras em espiral, que permite um melhor movimento de rotação. Já para o armador, o calçado mais recomendado slots é um que conte com solado flexível e mais fino, para mais agilidade na quadra. Para as outras posição, um tênis de cano mais curto facilitaria os movimentos.

Aos praticantes do futebol, há três situações diferentes: futebol de salão, society e de campo. Para os atletas do futsal, a chuteira ideal é a que permite mais agilidade e deve ter um solado com ranhuras, para aumentar a estabilidade, e biqueira reforçada, que diminui o impacto com a bola. No caso do futebol em grama sintética, a chuteira deve ter gomos curtos, para dar mais equilíbrio ao jogador. Para o futebol de campo, as travas são essenciais para que o jogador não afunde o pé na grama e consiga mais velocidade.

Categories: Artigo