sol de verão brilhando no céu, nada melhor que um banho de piscina geladinho pra se refrescar, não é mesmo? Natação, hidroginástica, parque aquático, tudo o que envolve água é hit da estação! Uma delícia, mas para chegar ao fim das férias com pele e cabelos saudáveis, é preciso, além do protetor solar, protegê-los da ação do cloro! “O cloro promove ressecamento e é um irritante primário para pele e cabelos. Contribui para a perda do efeito de barreira natural e aumenta o risco de alergias e infecções na pele. Além disso, contribui para perda de brilho e propensão à quebra dos fios”, alerta o Dr. Ricardo Limongi Fernandes, dermatologista do Hospital Santa Cruz (São Paulo).
Barreira de proteção
Antes de entrar na piscina, evite lavar o rosto com sabonete, para manter a película formada pela oleosidade natural da pele. Depois do banho de piscina, prefira substâncias neutras para higienizar a pele e opte por água termal e hidratantes. “Substâncias neutras de limpeza impedem o ressecamento adicional promovido pelos sabonetes comuns. A água termal é rica em oligoelementos e sais minerais, tem ação calmante, anti-inflamatória e antirradicais livres. Os hidratantes podem conter agentes emolientes, oclusivos, reparadores proteicos e umectantes, e são fundamentais para a recuperação da pele depois de exposta ao cloro. Estas medidas são suficientes também para preparar a pele para uma próxima exposição ao cloro de piscina”, orienta o dermatologista.
Cabelo protegido é cabelo bem tratado
Os cabelos também merecem cuidados. Se você frequenta piscinas regularmente, é importante manter uma rotina de cuidados para minimizar os danos. “Com a exposição ao cloro, os cabelos ficam mais frágeis e quebradiços. Produtos para hidratação capilar sem enxágue podem restaurar parte do dano gerado pela água clorada. Os cuidados podem ser feitos no salão de cabeleireiro, ou em casa, sob orientação de um dermatologista”, diz o Dr. Ricardo.
Atenção platinadas: “Pessoas loiras, com cabelos tingidos ou danificados podem ficar com o cabelo esverdeado quando frequentam piscinas. Isso ocorre pela impregnação de sulfatos através de áreas danificadas da cutícula do cabelo. Os sulfatos são utilizados para corrigir o pH da água de piscinas. O uso de hidratantes capilares que reforçam o efeito de barreira do fio consiste na melhor prevenção ao esverdeamento dos cabelos”, orienta o especialista.

Outras dicas
Se você pratica natação frequentemente, valem mais alguns cuidados: se possível, prefira água não clorada; capriche na proteção solar; evite banhos quentes e demorados, sabonetes e xampus muito secativos, ou buchas de banho, que contribuem para o ressecamento de pele e dos fios, não se esqueça de hidratar muito bem o corpo inteiro e os cabelos.
Categories: Dica